Os lixeiros de Palermo (Sicília, sul), em greve há mais de uma semana, começaram nesta terça-feira a retornar ao trabalho, mas a normalização completa do serviço só deve acontecer dentro de uma semana, segundo a imprensa local.

Os funcionários da companhia Amia, que começou a greve, retomaram a coleta de lixo depois que algumas de suas reivindicações foram atendidas, como o fornecimento de 300 pares de sapatos especiais de segurança para os garis.

O acordo foi fechado durante uma reunião com o chefe da defesa civil, Guido Bertolaso, na noite de segunda-feira, segundo a mesma fonte.

Bertolaso indicou que os funcionários receberão seus salários de junho e terão os empregos preservados.

A Amia, que emprega 2.700 pessoas, iniciou a greve por medo de demissões.

A empresa enfrenta um déficit financeiro de 150 milhões de euros, causado, segundo a prefeitura, pelo número muito alto de funcionários.

fmi/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.