Tepco reduz volume de água refrigerante em Fukushima pelo risco de vazamento

A situação pode ser agravada pelo início da estação de chuvas

EFE |

A Tokyo Electric Power Company (Tepco), operadora da usina nuclear de Fukushima, anunciou que diminuiu a quantidade de água que injeta nos reatores para resfriá-los perante o risco de o líquido radioativo vazar ao exterior, informou a rede "NHK".

A companhia tomou esta decisão após o início, nesta terça-feira, da estação das chuvas, cujas precipitações podem aumentar as mais de 110 mil toneladas de água radioativa que se acumulam na central e transbordar em breve os condutos subterrâneos até vazar ao exterior.

O líquido que a Tepco injeta diariamente nas unidades também contribui para aumentar este volume de água devido às fugas nas estruturas de contenção, pelo que decidiu reduzir em meia tonelada por hora a quantidade de água que introduz nos reatores 1 e 2 e em uma tonelada por hora a do 3.

Para solucionar o problema de água radioativa estagnada, a companhia elétrica pretende utilizar um sistema que extraia o líquido e o recicle a um ritmo de 1.200 toneladas diárias para usá-lo depois como refrigerante.

No entanto, desde a semana passada o sistema apresentou diversas avarias que impediram o início das atividades deste dispositivo, crucial para solucionar a crise em Fukushima. Segundo a "NHK", a Tepco acredita que o sistema pode levar ainda mais dois dias para entrar em operação.

    Leia tudo sobre: JAPÃONUCLEAR

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG