Tentativa de sequestro contra Acnur deixa 2 mortos no Paquistão

Nova Délhi, 15 jul (EFE).- Um membro do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) e um guarda de segurança morreram e outras duas pessoas ficaram feridas hoje em uma tentativa de sequestro em um campo de deslocados no noroeste do Paquistão, informou a organização, em comunicado.

EFE |

O incidente ocorreu no campo de deslocados de Kacha Garhi, situado na cidade noroeste de Peshawar, quando um grupo de pessoas não identificadas teria tentado sequestrar dois trabalhadores, ambos de nacionalidade paquistanesa, disse à Agência Efe, por telefone, uma fonte do Acnur em Islamabad.

"Tentaram sequestrá-los e atiraram neles. Um dos trabalhadores morreu e o outro foi levado a um hospital da cidade, onde se encontra bem", disse a fonte.

No entanto, "soube-se que um guarda morreu e que outro ficou ferido no tiroteio", acrescentou um comunicado do Acnur emitido depois.

De acordo com a nota, o trabalhador da organização que morreu é Zill-e-Usman, de 59 anos, que trabalhava para a agência desde 1984 e liderava seu Conselho de Pessoal em Peshawar, enquanto o ferido é Ishfaq Ahmed, oficial de repatriação.

O acampamento de Kacha Garhi foi aberto em 1979 para receber refugiados afegãos, mas, atualmente, acolhe famílias de deslocados pelos combates há meses entre o Exército e os talibãs no norte do Paquistão.

O Exército paquistanês declarou na semana passada que, no conflituoso Vale de Swat e em outros distritos vizinhos, havia condições necessárias para o retorno dos deslocados, iniciado de forma oficial na segunda-feira passada.

Até ontem e segundo o comando paquistanês, 2,296 mil famílias tinham voltado para casa na divisão de Malakand, centro dos combates, que deixaram cerca de 1,7 mil insurgentes mortos, de acordo com dados do Governo, sem comprovação independente. EFE daa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG