Tenente colombiano é detido por assassinar jovem e simular morte em combate

Bogotá, 5 nov (EFE) - Um tenente do exercito da Colômbia foi detido por ordem da Promotoria, acusado de matar uma menor e de apresentá-la como uma guerrilheira morta em combate, informaram hoje fontes judiciais. O oficial, identificado como Edwin Leonardo Toro Ramírez, pertence à 4ª Brigada de Medellín, e é acusado dos delitos de homicídio com agravantes, tortura agravada e seqüestro simples. As fontes explicaram que Toro Ramírez teria assassinado Luz Stelli Morales Arias, de 16 anos, em 18 de setembro de 2003, em uma zona rural do departamento de Antioquia, noroeste colombiano. Segundo a versão, uma patrulha do Exército comandada pelo tenente Toro Ramírez tirou Morales Arias de casa. O corpo da jovem foi apresentado no dia seguinte como morta em combate.

EFE |

A Promotoria colheu vários depoimentos que comprometem o oficial como responsável do crime da adolescente.

A detenção do militar ocorreu um dia depois que o comandante do Exército, o general Mario Montoya, renunciou em meio a uma série de escândalos por "falsos positivos" (apresentação de civis mortos como guerrilheiros falecidos em combate) de sua instituição. EFE rrm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG