Temporal diminui na Califórnia após causar inundações e cortes de luz

Los Angeles (EUA.), 22 jan (EFE).

EFE |

- O temporal que castigou a Califórnia durante toda a semana começou a diminuir hoje, após causar inundações e cortes de luz no estado americano, pouco acostumado a desastres climáticos.

Pelo menos duas pessoas morreram em consequência das fortes precipitações, uma delas depois que uma árvore derrubou a casa onde morava.

Mais de mil famílias tiveram que deixar suas casas desde segunda-feira passada por causa do temor de deslizamentos de terra.

Vários trechos de estradas foram destruídos, o vento obrigou a cancelar parte do tráfego aéreo no sul do estado e dezenas de milhares de pessoas sofreram cortes de luz.

A situação levou o Governo da Califórnia a declarar na quinta-feira estado de emergência em cinco condados, onde o mau tempo causou danos significativos em prédio, veículos, redes elétricas e no setor agrícola.

O prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, assegurou hoje que, embora o pior "já tenha passado", ainda podem ocorrer algumas tempestades com "granizo e pequenos tornados".

Os serviços de emergência, por sua vez, acompanham o estado dos barrancos na área de Los Angeles National Forest, que o passado verão sofreu um grande incêndio, perante a preocupação que se produzam deslizamentos de terra.

Nesta manhã, as autoridades suspenderam a ordem de evacuação vigente para mais de 500 famílias nessa região.

"As equipes geológicas estão vigiando as encostas na busca de sinais de perigo", comentou Villaraigosa, que acrescentou que a cidade teve "muita sorte", apesar dos danos causados pelo temporal.

As constantes precipitações obrigaram o fechamento de estradas secundárias e levaram ao bloqueio entre quarta e quinta-feira de trechos de duas rodovias principais que unem Los Angeles a San Diego e Long Beach.

O tráfego aéreo também foi afetado em aeroportos de voos nacionais devido às intensas sequências de vento que superaram os 125 km/h.

Mais de 10 mil pessoas no sul da Califórnia começaram o dia de sexta-feira sem eletricidade e outras 27 mil tiveram o serviço da luz restabelecido durante a noite.

Os serviços meteorológicos anunciaram que a frente de chuvas, consequência do fenômeno climático conhecido como "El Niño", foi a que mais água deixou desde 2005 nesta região assolada pela seca. EFE fmx/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG