Temporal deixa rastro de destruição e mortes em Buenos Aires

Ao menos 14 pessoas morreram e outras 18 ficaram feridas após chuva forte, granizo e ventos superiores a 100 km/h na Província

iG São Paulo |

Ao menos 14 pessoas morreram e outras 18 ficaram feridas por causa do forte temporal de chuva, granizo e ventos superiores a 100 km/h que castigou Buenos Aires e cidades próximas na noite de quarta-feira.

Leia também: Líder argentina defende paz no aniversário da Guerra das Malvinas

O número de mortes duplicou em apenas poucas horas, e os trabalhos da Defesa Civil para determinar o número de vítimas da tempestade continuam intensos. Segundo o Itamaraty, até o momento, o serviço consular não recebeu informações de brasileiros entre os mortos.

Segundo o jornal argentino La Nación, as ruas da capital argentina e seus arredores amanheceram nesta quinta-feira com vários bloqueios pela queda de árvores e postes de luz, além das inundações e outros destroços causados pela tempestade.

Segundo o coordenador do Conselho de Emergências portenho, Luciano Timerman, cerca de 500 pessoas foram retiradas por segurança de suas casas e retornaram apenas na tarde desta quinta-feira.

O temporal, que se estendeu até a madrugada em algumas regiões, também causou cortes de energia elétrica em vários bairros e a interrupção de serviços de trens que partem da cidade.

Semana Santa

Também foram causadas complicações no trânsito, no período em que milhares de pessoas viajam para diferentes pontos do país por conta da Semana Santa.

Três pessoas morreram em um assentamento do bairro portenho de Barracas, quando caiu sobre eles o teto da casa onde moravam, enquanto outro homem morreu na região de Flores, afirmaram porta-vozes policiais.

“Na região que cerca a capital argentina há sete pessoas mortas, seis por esmagamento e uma por eletrocussão", disse Timerman.

As mortes aconteceram nas cidades de Moreno, Gonnet, Avellaneda e Quilmes, na Província de Buenos Aires. Na cidade de Claypole, outras dez pessoas ficaram feridas, duas delas de forma grave, por causa da queda do teto de uma igreja. De acordo com bombeiros, "o teto de uma igreja voou e caiu sobre as vítimas que estavam no ponto de ônibus, a cerca de 40 metros de distância".

Além disso, vários automóveis foram esmagados por causa da queda de árvores, postes, cartazes, antenas e tetos em vários bairros da capital e seus arredores.

O temporal foi "quase um tornado, uma coisa infernal", definiu o ministro de Espaço Público de Buenos Aires, Diego Santilli. De acordo com ele, durante toda a quinta-feira deverão ser realizados trabalhos na via pública para reparar os estragos.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: buenos airesargentinatemporalchuvatempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG