Temporada atípica de chuvas registra 39 mortos no México

Difícil situação que afeta o México pode se agravar com as previsões anunciadas de chuvas intensas para todo o país

EFE |

A atual temporada de chuvas no México deixou, desde maio, pelo menos 39 mortos e 250 mil desabrigados nas regiões sul e sudeste do país, onde dezenas de municípios seguem sem incomunicáveis e teme-se que a situação se agrave nas próximas horas diante da previsão de novas chuvas, segundo fontes oficiais.

Até esse fim de semana, havia 37 vítimas em decorrência das águas, numa temporada considerada "atípica e bastante intensa" nas palavras de Laura Gurza, titular da Coordenadoria Geral de Defesa Civil. Mas agora, é preciso se acrescentar outros dois mortos, estes no estado de Oaxaca (sul). Decretou-se estado de emergência nos estados de Tabasco, Chiapas, Veracruz, Oaxaca, Tlaxcala e San Luis Potosí. Além disso, ativaram-se todos os protocolos de Defesa, Marinha e Comissão Nacional de Água (Conagua), assim como os sistemas municipais e estaduais, afirmou Laura.

A difícil situação que afeta o México poderia se agravar com as previsões anunciadas hoje de chuvas intensas para todo o país - exceto para o estado de Baixa Califórnia Sul - e pela possível chegada amanhã da tempestade tropical "Hermine", que pode se transformar em furacão a qualquer momento. 

O Centro Nacional de Furacões de Miami (EUA) emitiu um alerta frente ao avanço da tempestade, cujo centro se situava 135 quilômetros ao leste do estado mexicano de Tamaulipas.

Dezenas de municípios mexicanos seguem isolados e só recebem assistência via aérea. O ministério da Saúde está aplicando vacinas preventivas "para que não se complique ainda mais a presença da dengue" com o aumento das águas, ressalta Gurza.

    Leia tudo sobre: méxicomortos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG