Tamanho do texto

Miami, 22 jul (EFE).- A tempestade tropical Dolly ganhou força hoje nas águas aquecidas do Golfo do México, onde pode se transformar em furacão antes de tocar a terra amanhã no norte do México ou no sul do Texas, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos.

Em seu boletim das 8h (horário de Brasília), os meteorologistas do NHC, com sede em Miami, disseram que permanece em vigor um alerta de furacão (passagem em 24 horas) para a costa do Texas, desde Brownsville até Port O'Connor, e para o nordeste do litoral mexicano, de Río San Fernando até a fronteira entre México e EUA.

Naquele momento, "Dolly" apresentava ventos máximos sustentados de 100 quilômetros por hora, com rajadas mais fortes, e "poderia se transformar em furacão esta noite, mas não nos surpreenderia caso se transformasse em ciclone antes", disse à Agência Efe Chris Landsey, meteorologista do NHC.

Landsey disse que "Dolly" tocará a terra "na quarta-feira de manhã ou mais tarde na região entre o nordeste do México e o sul do Texas". No entanto, acrescentou que ainda é "muito cedo para determinar o local exato no qual tocará a terra".

Continua em vigor um alerta de tempestade tropical desde o norte de Port O'Connor até San Luis, e há outro alerta, desta vez de furacão (passagem em 36 horas) desde La Pesca até Río San Fernando.

A tempestade se desloca rumo a oeste-noroeste à velocidade de 20 quilômetros por hora e está previsto que mantenha esta trajetória hoje, com progressiva diminuição da velocidade de seus ventos e um "giro em direção ao noroeste amanhã", acrescentou o NHC.

Segundo este padrão de trajetória, "o olho de 'Dolly' deveria estar amanhã muito perto do litoral oeste do Golfo do México".

O olho de "Dolly" está na perto da latitude 23,7 graus norte e da longitude 94 graus oeste, a 425 quilômetros a sudeste de Brownsville.

Enquanto isto, a tempestade tropical "Cristóbal" continua seu caminho em direção às águas abertas do Atlântico e "espera-se que comece a perder suas características tropicais nas próximas 24 horas".

"Cristobal", que se formou no sábado passado, apresenta ventos máximos sustentados de 95 quilômetros por hora.

O olho de "Cristóbal" está próximo da latitude 39,1 graus norte e da longitude 68,2 graus oeste, a 780 quilômetros a nordeste de Cape Hatteras, na Carolina do Norte, e cerca de 720 quilômetros a sul-sudoeste de Halifax, na Nova Escócia.

Durante a temporada atlântica de 2008, que começou em primeiro de junho e que termina em 30 de novembro, já se formaram quatro tempestades tropicais, "Arthur", "Bertha" - que se tornou no primeiro ciclone da temporada -, "Cristóbal" e "Dolly".

Os meteorologistas prevêem que a temporada seja um "pouco mais ativa" do que o normal, com a formação de seis a nove furacões e de 12 a 16 tempestades tropicais. EFE emi/wr/fal