MIAMI - A tempestade tropical Hanna, que causou pelo menos 136 mortes em sua passagem pelo Haiti, continua hoje seu percurso em direção à costa sudeste dos Estados Unidos, onde poderá chegar ainda nesta noite, enquanto o furacão Ike perdeu um pouco de intensidade.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC), com sede em Miami, indicou em seu boletim das 9h (Brasília) de hoje que "Hanna ainda tem possibilidade de se transformar em furacão antes de tocar terra esta noite em algum ponto" da Carolina do Norte ou da Carolina do Sul.

"É uma tempestade tropical muito forte e a diferença para um furacão de pequeno porte é muito pouca", disse John Cangialosi, meteorologista do NHC.

Hanna apresenta ventos máximos de 100 km/h. Uma tempestade tropical se transforma em furacão de categoria um na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até cinco, quando atinge ventos de 119 km/h.


Hanna deixou mais de 130 mortos no Haiti / AP

Ike perde força

Enquanto isso, o furacão Ike perdeu um pouco de intensidade ao baixar para categoria três, com ventos máximos de 205 km/h, e se espera um enfraquecimento adicional nos próximos dois dias.

No entanto, "continuará sendo um furacão maior durante dois dias", conforme informaram os especialistas.

"Ike" continua representando uma grande ameaça para o sul da Flórida enquanto avança para o Caribe a uma velocidade de translação de 24 km/h.

Espera-se que ele dê um pequeno giro em direção ao sudoeste nhesta noite ou neste sábado, e depois volte a girar rumo a oeste no próximo domingo, disse o NHC.

O "Ike" poderá "se aproximar das ilhas Turcas e Caicos e do sudeste das Bahamas no próximo domingo", disseram os meteorologistas.

Os especialistas do NHC advertiram que Bahamas, as ilhas Turcas e Caicos, além do estado da Flórida, devem acompanhar o desenvolvimento de "Ike".

Cangialosi afirmou que "ainda é muito cedo" para prever se "Ike" chegará à costa leste do estado da Flórida, embora seja possível que isso aconteça.

Quanto à tempestade "Josephine", o NHC informou que seus ventos máximos são de 85 km/h e são esperadas poucas mudanças em sua intensidade durante as próximas 24 horas.

"Josephine" está no Atlântico, a oeste das ilhas de Cabo Verde, no continente africano, e se desloca para noroeste a 15 km/h.

Leia mais sobre furacões

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.