Fay provoca fortes chuvas em passagem pela Flórida - Mundo - iG" /

Tempestade Fay provoca fortes chuvas em passagem pela Flórida

Emilio J. López Miami, 19 ago (EFE) - Os habitantes do centro e do sul da Flórida (Estados Unidos) respiraram hoje aliviados ao comprovarem que a tempestade Fay não se transformou em furacão e se limitou a provocar tempestades e rajadas de vento em sua passagem para a costa leste do país.

EFE |

A tempestade, que deixou Cuba na segunda-feira com ventos máximos sustentados de aproximadamente 95 km/h, partiu em direção à Flórida e tudo indicava que se transformaria em um furacão de categoria um, de um máximo de cinco na escala Saffir-Simpson, antes de chegar à costa sudoeste do estado.

No entanto, "os ventos presentes nos níveis altos da atmosfera impediram que a tempestade tropical se intensificasse", explicou hoje à Agência Efe Karina Castillo, meteorologista do Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos.

Segundo Castillo, esse foi, sem dúvida, "um dos fatores que contribuiu para que 'Fay' não se fortalecesse" antes de atingir a costa oeste da Flórida, onde mais de 50 mil residências situadas ao sul do estado se encontram hoje sem eletricidade.

No total, cerca de 58 mil casas permanecem sem energia elétrica, e esta quantidade pode aumentar, já que a tempestade está atravessando o território e afetará outras regiões, disse Mayco Villafana, porta-voz da Flórida Power & Light (FPL), a maior empresa de energia da Flórida, que atende a 35 condados.

Villafana afirmou que o condado de Collier, por onde a tempestade entrou, é o mais afetado pela falta de energia elétrica.

"Não foi como na temporada de furacões de 2004 e 2005 e os danos causados por 'Fay' foram muito menos graves", disse Villafana.

A FPL espera poder restabelecer o serviço elétrico entre hoje e amanhã.

Em sua passagem pela Flórida, "Fay" está causando fortes precipitações, inundações e tornados isolados, como o registrado no condado de Palm Beach, enquanto seus ventos máximos sustentados se mantenham a cerca de 95 km/h, embora seja esperado um progressivo enfraquecimento.

No entanto, segundo o NHC, com sede em Miami, "Fay" poderia se fortalecer depois que deixar a Flórida, amanhã, pela costa leste e ingressar em águas do Atlântico.

Até o momento, não houve vítimas mortais na Flórida, embora em Naples, no litoral sudoeste, tenha se registrado um acúmulo de destroços e de árvores derrubadas nas ruas, por causa das intensas chuvas.

"Fay", que cruzou a região de Florida Keys na segunda-feira sem causar nenhum dano considerável, tocou terra esta madrugada no mesmo lugar que o furacão "Wilma", de categoria três, em 2005: em Cabo Romano, ao sul da cidade de Naples.

As maiores tragédias se registraram nas ilhas caribenhas do Haiti, Santo Domingo e Jamaica, onde "Fay" causou 14 mortes em sua passagem.

No Haiti, os dados oficiais, que mencionam sete mortos, não incluem os 40 passageiros desaparecidos de um ônibus que tentava atravessar as águas do rio Glace, na região de Beaumont (sudoeste).

"Fay", que cruzou Cuba do sul ao norte na madrugada de segunda, não deixou vítimas nem grandes destroços na ilha.

O governador da Flórida, Charlie Crist, tinha declarado no sábado passado estado de emergência diante da possibilidade de a tempestade se fortalecer e se transformar em furacão antes de chegar à costa americana.

Crist afirmou que contava com nove mil integrantes da Guarda Nacional disponíveis diante da iminente chegada de "Fay", assim como com 20 caminhões carregados de lonas impermeáveis, 200 com água engarrafada e outros 53 que transportavam alimentos para sua distribuição, caso fosse necessário. EFE emi/ab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG