Fay perde intensidade em passagem pela costa leste da Flórida - Mundo - iG" /

Tempestade Fay perde intensidade em passagem pela costa leste da Flórida

Miami, 20 ago (EFE).- A tempestade tropical Fay, que causou temporais na Flórida em sua caminhada em direção à costa leste, perdeu força hoje, mas pode voltar a se fortalecer de novo em seu caminho rumo ao norte do estado, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos.

EFE |

Às 9h (horário de Brasília) "Fay" estava na latitude 28,5 graus norte e na longitude 80,6 graus oeste, muito perto de Cabo Canaveral, na costa leste da Flórida.

A tempestade tocou terra na terça-feira em Cape Romano, no litoral sudoeste da Flórida, e avançou em direção ao interior causando fortes chuvas.

"Fay" apresenta ventos máximos sustentados de 70 quilômetros por hora, com rajadas mais fortes, e "é possível um gradual fortalecimento nas próximas 24 horas, antes que o sistema se movimente para o nordeste do estado amanhã", disseram os meteorologistas.

Permanece em vigor um aviso de tempestade tropical (passagem do sistema em 24 horas) desde o norte de Jupiter Inlet Colony em direção ao norte, até Altamaha Sound, no estado da Geórgia.

Há um alerta de furacão para a faixa litorânea desde o norte de Flagler Beach até Altamaha Sound e um alerta de tempestade desde o norte de Altamaha Sound até o rio Savannah.

"Fay" se desloca em direção ao norte com velocidade de 7 quilômetros por hora e espera-se que mantenha esta trajetória hoje, com giro gradual para o noroeste nas próximas 24 horas.

Por isto, é provável que a tempestade "permaneça na quinta-feira perto ou sobre o centro-leste e nordeste do litoral da Flórida", informou o NHC.

Os especialistas advertem que a passagem de "Fay" pela Flórida poderia formar tornados isolados no nordeste do estado.

"Fay" causou sete mortes em sua passagem pelo Haiti, cinco na República Dominicana e outras duas na Jamaica.

Durante a atual temporada atlântica, que começou em primeiro de junho e termina em 30 de novembro, já se formaram seis tempestades tropicais - "Arthur", "Bertha", "Cristobal", "Dolly", "Edouard" e "Fay", das quais a segunda e a quarta se transformaram em furacões.

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera americana (NOAA, em inglês) revisou sua previsão em agosto e disse que a temporada atlântica registrará uma maior atividade este ano, com a formação de 14 a 18 tempestades tropicais, das quais entre sete a dez poderiam se transformar em furacões. EFE emi/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG