Fay deixa Cuba e pode chegar à Flórida como furacão - Mundo - iG" /

Tempestade Fay deixa Cuba e pode chegar à Flórida como furacão

(Atualiza com boletim do Centro Nacional de Furacões das 12h, de Brasília) Miami, 18 ago (EFE).- A tempestade tropical Fay, que causou pelo menos 54 mortes em sua passagem pelo Haiti e pela República Dominicana e outras duas na Jamaica, deixou hoje Cuba e pode se transformar em furacão antes de chegar à Flórida, nos Estados Unidos, informou o Centro Nacional de Furacões americano (NHC, em inglês).

EFE |

As águas aquecidas do Golfo do México poderiam servir de combustível para o fortalecimento de "Fay", depois que o olho da tempestade tropical saiu de Cuba e se encaminha agora em direção ao arquipélago de Florida Keys.

"Fay" se movimenta "sobre o estreito da Flórida e permanece em vigor um aviso de furacão (passagem em 24 horas) para a costa sudoeste" do estado, disse o NHC em seu boletim das 12h (Brasília).

Os ventos máximos sustentados de "Fay" são de 95 quilômetros por hora, com rajadas mais fortes.

Os meteorologistas previram hoje que "Fay" ganhará força ligeiramente nas próximas 24 horas e "se transformará em furacão na medida em que se aproxima da costa sudoeste da Flórida amanhã".

Uma tempestade se transforma em furacão de categoria 1 na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até 5, quando seus ventos máximos sustentados alcançam 119 quilômetros por hora.

Por isso, está mantido um alerta de furacão (passagem 24 horas) para a costa sudoeste da Flórida, desde Flamingo até Anna Maria Island.

O aviso de tempestade tropical permanece em vigor para a costa leste da Flórida em direção ao norte até Cocoa Beach e desta praia rumo ao sul e ao longo da costa oeste até Flamingo, inclusive para o lago Okeechobee.

Há um aviso de tempestade tropical (passagem em 24 horas) e alerta de furacão para a região de Florida Keys, desde Ocean Reef até Key West, inclusive Dry Tortugas e a baía da Flórida.

Também está vigente um alerta de furacão ao longo da costa oeste do estado, desde a ponte Card Sound, e no norte do litoral oeste de Anna Maria Island até Tarpon Springs.

Segue vigente também um aviso de tempestade ao longo da costa leste do norte de Cocoa Beach até Fernandina Beach.

As autoridades cubanas retiraram todos os avisos e alertas que tinham emitido, informou o NHC, com sede em Miami.

Nesse momento, o olho da tempestade estava na latitude 23,6 graus norte e na longitude 81,5 graus oeste, a 115 quilômetros a su-sueste de Key West e a 100 quilômetros a lés-nordeste de Havana.

"Fay" se desloca em direção ao nor-noroeste com velocidade de 20 quilômetros por hora, e espera-se um "giro para o norte esta noite", segundo os analistas.

"O olho de 'Fay' deve chegar bem próximo da região de Florida Keys na tarde ou noite de hoje e perto do litoral do estado amanhã", informou o NHC.

A evacuação de turistas começou ontem na área de Florida Keys, onde os albergues já foram abertos e, além disso, continuarão fechadas hoje as escolas nos condados de Monroe, Miami-Dade e Broward.

No sábado, o governador da Flórida, Charlie Crist, declarou estado de emergência diante da possibilidade de "Fay" ganhar força e se transformar em furacão antes de chegar à costa americana.

Crist disse que dos nove mil integrantes da Guarda Nacional disponíveis perante a chegada de "Fay", 500 estavam a postos.

"Fay" já deixou pelo menos 54 mortos em sua passagem pelo Haiti e pela República Dominicana, além de causar duas vítimas fatais na Jamaica, devido aos fortes temporais.

Cerca de 50 pessoas morreram no domingo no Haiti quando o ônibus em que viajavam foi arrastado pela correnteza de um rio, cujo nível subiu por causa das chuvas causadas pelo "Fay" durante sua passagem pelo país, segundo fontes oficiais.

Durante a atual temporada atlântica, que começou em primeiro de junho e termina em 30 de novembro, já se formaram seis tempestades tropicais - "Fay, "Arthur", "Cristobal","Edouard", "Bertha" e "Dolly", sendo que as duas últimas se transformaram em furacões.

Os especialistas advertiram que "Fay" está causando fortes chuvas que poderiam causar inundações no sul da Flórida e perigosos deslizamentos de terra.

Além disso, é possível a formação hoje de tornados isolados na região de Florida Keys e no sul da península da Flórida.

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera americana (NOAA, em inglês) revisou sua previsão em agosto e disse que a temporada atlântica registrará uma maior atividade este ano, com a formação entre 14 e 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e dez poderiam se transformar em furacões. EFE emi/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG