Dolly avança rumo ao Texas e ameaça se transformar em furacão - Mundo - iG" /

Tempestade Dolly avança rumo ao Texas e ameaça se transformar em furacão

(Atualiza com boletim das 15h, na hora de Brasília) Miami, 21 jul (EFE).- A tempestade Dolly avança rumo ao sul do estado do Texas, nos Estados Unidos, com ventos máximos sustentados de 85 km/h e, segundo meteorologistas, é possível que se transforme em um furacão antes de chegar ao continente.

EFE |

"Dolly se aproximará da costa oeste do Golfo do México na terça-feira à noite. Está previsto um fortalecimento e pode se transformar em um furacão amanhã", advertiu o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA hoje, em seu boletim das 15h (Brasília).

Caso se transforme em furacão, seria o segundo ciclone da temporada do Atlântico de 2008, iniciada em 1º de junho e que vai até 30 de novembro.

Foi emitido um alerta de furacão (passagem em 36 horas) para a costa do Texas, desde o norte de Brownsville até Port O'Connor, e também há alerta para o litoral texano desde o norte de Port O'Connor até San Luis.

"Dolly" surgiu hoje nas águas cálidas do Golfo do México, um fator que serve de combustível para fortalecer os fenômenos tropicais, e se desloca a grande velocidade (cerca de 30 km/h) na direção oeste-noroeste.

Às 15h (Brasília), o olho da tempestade estava próximo à latitude 28,2 graus norte e da longitude 90,4 graus oeste, cerca de 765 quilômetros ao leste-sudeste do litoral do vale do Rio Grande, no sul do Texas, e ao nordeste do México.

Enquanto isso, a tempestade tropical "Cristóbal" ganhou força hoje ao subir a velocidade de seus ventos máximos sustentados para 100 quilômetros por hora, embora se espere que comece a perder suas características tropicais amanhã.

"Cristóbal", que se formou no sábado, continua se afastando do litoral da Carolina do Norte a uma velocidade de 20 quilômetros por hora, e prevê-se que mantenha sua trajetória nos próximos dois dias.

O olho de "Cristóbal" está perto da latitude 36,6 graus norte e da longitude 72,6 graus oeste, a 305 quilômetros a oeste-nordeste de Cape Hatteras, na Carolina do Norte, e aproximadamente 1.170 quilômetros de distância de Halifax, na Nova Escócia.

Durante a temporada atlântica de 2008, que começou em primeiro de junho e que termina em 30 de novembro, já se formaram quatro tempestades tropicais, "Arthur", "Bertha" - que se tornou no primeiro ciclone da temporada -, "Cristóbal" e "Dolly".

Os meteorologistas prevêem que a temporada seja um "pouco mais ativa" do que o normal, com a formação de seis a nove furacões e de 12 a 16 tempestades tropicais. EFE sob/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG