Miami, 18 jul (EFE).- A tempestade Bertha resiste a perder intensidade em seu avanço pelas águas abertas do Atlântico Norte, informou hoje o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos.

Os meteorologistas do NHC, com sede em Miami, afirmaram em seu boletim das 6h de Brasília de hoje que "Bertha" continua apresentando ventos máximos sustentados de 95 km/h e "deve haver poucas mudanças na intensidade de seus ventos nas próximas 48 horas".

No entanto, a tempestade tropical "deveria se transformar em um sistema extra-tropical no próximo domingo", disseram os especialistas.

O olho de "Bertha" estava a essa hora perto da latitude 34,8 graus norte e da longitude 53,7 graus oeste, cerca de 1.325 quilômetros ao sul do cabo de Terranova.

A tempestade tropical se desloca para o nordeste a cerca de 28 km/h e deve fazer "um gradual aumento de sua velocidade de translação nas próximas 48 horas".

A tempestade se formou em 3 de julho e, quatro dias depois, se transformou em um furacão de categoria três na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até cinco.

Depois, "Bertha" perdeu força e tornou-se tempestade. Na segunda-feira passada, atingiu as Bermudas com chuvas e ventos máximos sustentados de 110 km/h, que deixaram sem energia elétrica cerca de 4.000 famílias.

A tempestade "Bertha" foi catalogada pelos meteorologistas como a mais persistente do mês de julho desde que se tem registro.

Durante a temporada de furacões do Atlântico Norte de 2008, que começou em primeiro de junho e termina em 30 de novembro, houve a formação de duas tempestades tropicais, "Arthur" e "Bertha", esta última que se tornou o primeiro ciclone da temporada.

Os meteorologistas previram que a temporada será "ligeiramente mais ativa" do normal, com a formação de entre seis e nove furacões e de 12 a 16 tempestades tropicais. EFE emi/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.