Ana ameaça Porto Rico; ciclone Bill ganha força - Mundo - iG" /

Tempestade Ana ameaça Porto Rico; ciclone Bill ganha força

Miami, 16 ago (EFE).- A tempestade tropical Ana se movimenta rapidamente em direção a oeste no Atlântico e ameaça Porto Rico, enquanto o ciclone Bill ganha força e deve se transformar furacão, informou hoje o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), com sede em Miami.

EFE |

A primeira ameaça para o Caribe e Porto Rico, concretamente, é a tempestade "Ana", que mantém a mesma força, mas dá sinais de enfraquecimento nos próximos dias até o ponto de que poderia chegar a Cuba como uma depressão, segundo o boletim de 9h (de Brasília) do NHC.

Ainda mais afastada no leste do Atlântico, a tempestade "Bill" aumentou nas últimas horas a velocidade de seus ventos até 75 km/h e deve ganhar força até se transformar no primeiro furacão da atual temporada.

O NHC prevê que "Bill" seguirá uma trajetória oés-noroeste e, por enquanto, não ameaça diretamente as ilhas do Caribe oriental.

Às 9h (de Brasília), o centro da tempestade "Ana" estava situado perto da latitude 14,6 norte e longitude 54,7 oeste, 755 quilômetros a sudeste das ilhas de Sotavento.

A trajetória atual de "Ana", segundo as projeções do NHC, indica que atingiria Porto Rico na noite de segunda-feira e prosseguiria como tempestade ou depressão em direção a República Dominicana, Haiti, Cuba e Golfo do México.

"Ana" se movimenta a 32 km/h e deve girar gradualmente na direção oés-noroeste.

As rajadas de vento mais fortes são de 65 km/h e o NHC prevê que o sistema ganhe força nas próximas 24 horas.

Os ventos com força tropical se estendem até 110 quilômetros a partir do centro da tempestade.

O Centro manteve alerta de tempestade tropical para Porto Rico e às ilhas Virgens britânicas, que incluem Montserrat, Antígua e Barbuda, São Cristóvão e Névis e Anguilla.

O centro da tempestade tropical "Bill" estava localizado perto da latitude 11,4 norte e longitude 37,2 oeste, cerca de 2.645 quilômetros a sudoeste das ilhas de Cabo Verde.

"Bill" se movimenta a uma velocidade de 20 quilômetros em direção oeste e deve girar a oés-noroeste nos próximos dias. O fenômeno mantém ventos máximos de 75 km/h, os quais devem aumentar de intensidade nos próximos dias.

O NHC prevê que "Bill" se transforme em furacão por volta de quarta-feira, mas sem que a trajetória atual ameace diretamente as ilhas de Sotavento e Porto Rico.

A temporada de furacões no Atlântico deste ano registrou até o momento pouca atividade devido à presença do fenômeno "El Niño" no Pacífico.

O "El Niño" inibe a formação de furacões no Atlântico e tem o efeito contrário no Pacífico.

Os meteorologistas, porém, acreditam que a partir desta semana haverá mais atividade na bacia atlântica por começar o chamado "pico da temporada", que se estende até 15 de outubro.

A Administração de Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) dos EUA prevê para esta temporada a formação de entre 7 e 11 tempestades tropicais, de 3 a 6 furacões e, destes, 1 ou 2 poderiam ser de categoria 3, 4 ou 5, as maiores na escala de intensidade Saffir-Simpson, de um máximo de cinco. EFE esc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG