Tempestade "Meari" deixa 15 desaparecidos e 330 mil afetados nas Filipinas

Especialistas classificam o fenômeno atmosférico como um tufão

EFE |

A tempestade tropical "Meari", que começou neste sábado a se afastar das Filipinas em direção a Taiwan, deixou 15 desaparecidos e cerca de 330 mil afetados após vários dias de copiosas chuvas e fortes ventos, segundo dados oficiais.

Os desaparecidos são 13 filipinos, entre eles dez pescadores na província de Catanduanes (Região 5), um menino de 14 anos na cidade de Olongapo (Região 3) e uma menina de 3 anos no povoado de Rizal (Região 2).

O Conselho Nacional de Gestão e Prevenção de Desastres informou em seu primeiro boletim do dia que o "Meari" ganhou força até alcançar ventos sustentados de 105 km/h e rajadas de 135 km/h.

Os especialistas classificam o fenômeno atmosférico como um tufão quando os ventos sustentados são de 120 km/h.

No arquipélago filipino, onde ainda chove na região setentrional, há 329.904 pessoas afetadas em 27 municípios e 14 cidades principais. Deste total, 75.150 filipinos - 15.621 famílias - estão amparados em 77 centros de evacuação, sendo 20 mil deles na capital do país, Manila.

As autoridades calcularam por enquanto os danos provisórios à agricultura e à rede de infraestrutura na Região 3 em 5.210.940 pesos (US$ 120.345), mas não forneceram dados sobre as outras áreas.

Por outro lado, duas pessoas morreram e três continuam desaparecidas pelo temporal que atingiu durante esta semana o norte do Vietnã, que também deixou 80 pessoas feridas e 1 mil famílias sem suas casas.

As vítimas fatais são uma mulher grávida que faleceu por uma árvore que caiu com o vento na cidade portuária de Hai Phong e um jovem de 20 anos afogado na província de Yen Bai.

    Leia tudo sobre: ÁSIAINUNDAÇÕES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG