Tempestade mata 10 na Argentina e quatro no Brasil

Uma forte tempestade arrasou parte da Argentina, do Brasil e do Paraguai, deixando dez mortos no nordeste da Argentina, entre eles sete crianças, quatro no sul do Brasil, além de importantes danos materiais no Paraguai.

AFP |

Na província de Misiones, no nordeste da Argentina, dez pessoas, entre as quais sete crianças, morreram, informou o diretor da Defesa Civil, Ricardo Veselka Corrales, acrescentando que "mais de 50 pessoas foram feridas".

"Casas foram totalmente destruídas, e postes e árvores foram derrubados", frisou Veselka. A localidade mais atingida pela tempestade foi Santa Rosa, no departamento de San Pedro, 1.300 km ao norte de Buenos Aires.

Outras cidades argentinas, como Tobuna e Pozo Azul, também foram atingidas. A TV mostrou imagens de tetos arrancados e de edifícios em ruínas.

"Percorri a área, e é incrível. Nunca vi nada igual. As casas desapareceram. Um centro de saúde inaugurado há apenas três anos também sumiu", relatou o prefeito de San Pedro, Orlando Wolfart.

Vinte e quatro pessoas estão atualmente hospitalizadas em San Pedro, informou a diretora do hospital desta cidade, Alicia Pujato. Onze feridos foram internados em outras localidades.

O ministro argentino da Saúde, Juan Manzur, anunciou sua ida ao local.

No Brasil, quatro pessoas morreram e 64 foram feridas no estado de Santa Catarina, no sul do país. Fortes ventos de mais de 100 km/h destruíram cerca de 90 casas e danificaram outras 370.

Em São Paulo, as fortes chuvas provocaram inundações e o atraso de dezenas de voos em Congonhas, além da interrupção de transmissão por celular e internet.

Também provocou congestionamentos gigantes nas principais vias de acesso da cidade.

No Paraguai, mais de 700 pessoas tiveram suas casas danificadas. "Os danos ocorreram nos departamentos de Neembucu, San Pedro, Paraguari, Cordillera, Canindeyu e Caaguazu", declarou à AFP Aldo Saldivar, chefe dos socorristas.

Já o Uruguai, o temporal com granizo e ventos de mais de 100 km por hora derrubou casas de construção precária e cabos de alta tensão.

Ante informações da imprensa que indicavam que no nordeste da Argentina ocorreu um tornado, o Serviço Meteorológico Nacional (SMN) não descartou a possibilidade, mas informou que especialistas viajarão à região para avaliar de que fenômeno climático se tratou.

bur/yw/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG