Tempestade fecha escolas e causa corrida a supermercados nos EUA

Uma forte tempestade atingiu a capital americana nesta sexta-feira, provocando o fechamento de escolas e escritórios de governo, além de uma correria aos supermercados.

AFP |

AFP
Mulher faz compras antes da tempestade em Washington

Mulher faz compras antes da tempestade em Washington

Desesperados para garantir itens essenciais como papel higiênico, enlatados e velas para eventuais cortes de energia, uma multidão de consumidores foi às compras. Petiscos, cerveja e outras bebidas alcoólicas também viraram hits de venda.

"Estamos tendo muito mais movimento que em dias normais, eu diria que até cinco vezes mais", disse o gerente de uma loja de bebidas em Friendship Heights, que fica na fronteira entre Washington e o Condado de Montgomery, em Maryland.

"Nós estamos vendendo uma grande quantidade de cerveja para o Super Bowl, mas também outros tipos de bebida, vinho, tudo", disse ele, que pediu para não ser identificado.

Jane Bate, 41, que imigrou para os Estados Unidos vinda das Filipinas em março passado, seguiu para um supermercado local na manhã desta sexta-feira, depois que seus vizinhos a alertaram para que se "preparasse para o pior".

"Houve longas filas e o local parecia que tinha sido saqueado, especialmente a seção de carnes e de vegetais", afirmou. "As pessoas estão entrando em pânico. As prateleiras estão quase vazias. Todos estão desesperados por água potável e comida enlatada".

"Eu vim até aqui para comprar velas, porque as pessoas me disseram que poderia haver cortes de eletricidade. No entanto, eu não sei o que esperar, porque é o meu primeiro inverno aqui", disse ela, elogiando a equipe do supermercado pela maneira como lidaram com o corre-corre que precedeu a tempestade. "Eles estão preparados. Pela primeira vez, todos os caixas estão abertos".

O sistema judiciário de Washington, escolas privadas e públicas, escritórios de governo e até mesmo bases militares anunciaram que fechariam mais cedo nesta sexta-feira devido à tempestade de neve, que foi apelidada de "Snowpocalypse" e se move lentamente para o norte.

Reuters
Casal caminha em Washington, na manhã desta sexta-feira

Casal caminha em Washington, na manhã desta sexta-feira

Os primeiros flocos de neve começaram a cair sobre Washington no final da manhã desta sexta-feira, e deve atingir a região durante a noite e também no sábado. Previsões meteorológicas indicaram que mais de 60 centímetros de neve devem cair sobre a área.

Caso caiam mais 47,5 centímetros de neve, esse será o inverno com maior número de nevascas em cem anos, segundo o "homem do tempo" da TV, Brian van de Graaff.

O recorde anterior era do inverno de 1898-99, quando a região de Washington foi atingida por 54,4 centímetros de neve, disse ele ao site da rádio WTOP.

A Guarda Nacional entrou em alerta na Virgínia, onde o novo governador, Bob McDonnell, declarou estado de emergência e pediu que equipes de emergência e de monitoramento de estradas se preparassem para as nevascas.

Getty Images
Bicicletário coberto por neve em Washington

Bicicletário coberto por neve em Washington



Com uma tempestade de grande porte ocorrida em dezembro e nevascas menores que, desde então, consomem grande parte do orçamento do Departamento de Transportes da Virgínia para que seja feita a remoção da neve, a agência está sendo forçada a recorrer a fundos de reserva para lidar com mais uma tempestade.

Autoridades do Condado de Arlington, na Virgínia, localizado na área do rio Potomac, aconselharam a população a estocar mantimentos suficientes para permanecerem dentro de casa por cinco dias.

Em alguns condados de Maryland, foi declarado alerta de emergência devido à tempestade. Com a medida, apenas veículos com pneus especiais para a neve terão permissão para trafegar nas estradas, até que o alerta seja suspenso. Escolas da região foram fechadas mais cedo ou nem chegaram a ser abertas.

Leia mais sobre Estados Unidos

    Leia tudo sobre: euafriowashington

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG