Tempestade Emily mata quatro e pode ganhar força sobre Caribe

Três pessoas morreram na República Dominicana, enquanto um morreu no Haiti; tempestade pode se transformar em ciclone em 48 horas

iG São Paulo |

A tempestade tropical Emily matou quatro pessoas na República Dominicana e no Haiti na sexta-feira e tem chances de ganhar força no Caribe a ponto de se tornar um ciclone.

AP
Tempestade Emily provoca agitação no mar na costa da República Dominicana (3/8)
Emily, a quinta tempestade na temporada de 2011 de furacões no Oceano Atlântico, dissipou-se na quinta-feira, enquanto se aproximava da montanhosa Ilha de Hispaniola, cujo território é dividido entre o Haiti e a República Dominicana.

Nos Estados Unidos, os resquícios da tempestade não representavam ameaça a instalações de produção de gás e petróleo no Golfo do México. A maioria das previsões mostrava que o sistema passaria longe da costa sudeste dos EUA.

Autoridades disseram, no entanto, que a Emily ainda pode perturbar depois que suas fortes chuvas mataram uma pessoa no Haiti e três na República Dominicana, duas delas arrastadas por um rio que transbordou em Higuey, uma pequena cidade a cerca de 160 quilômetros a leste da capital dominicana de Santo Domingo.

Milhares de dominicanos e haitianos foram forçados a deixar suas casas por causa da Emily, com dezenas de vilas isoladas por conta de inundações.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA, há cerca de 70% de chance de a tempestade se transformar em ciclone tropical nas próximas 48 horas.

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: emilytempestadeciclonerepública dominicanahaiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG