Temperaturas mais baixas e maior umidade dão trégua aos bombeiros na Califórnia

Um grande incêndio florestal em Los Angeles, que obrigou a evacuação de 10.000 pessoas, cresceu em tamanho nesta terça-feira, mas os bombeiros estão esperançosos de que uma queda das temperaturas e a maior umidade do ar registradas nos últimos dias ajudem no combate às chamas.

AFP |

O incêncio, que se estendeu pelas colinas no setor nordeste de Los Angeles e já queimou 53 casas, ameaça outras 12.000 propriedades depois de ter reduzido a cinzas 49.275 hectares em apenas seis dias.

O governador Arnold Schwarzenegger alertou para outros oito grandes incêndios no estado além do que atinge Los Angeles, declarando estado de emergência em sete condados.

"Temos incêndios desde a fronteira norte até o sul, e no Pacífico, e na Serra Nevada, incêndios, incêndios, incêndios", disse Schwarzenegger, informando que 5.700 pessoas estão mobilizadas no combate às chamas, entre bombeiros e equipes para operar os 10 aviões utilizados para apagar o fogo.

O ano letivo nos Estados Unidos começou nesta terça-feira, mas várias escolas da região mantiveram as portas fechadas por causa do fogo.

Em Los Angeles, cerca de 10.000 pessoas já foram obrigadas a deixar suas casas, enquanto o fogo continua se aproximando de uma crucial base de telecomunicações e de um observatório na colina Mount Wilson.

Por outro lado, uma frente fria que chegou à região nesta terça-feira trouxe mais umidade e reduziu as temperaturas, facilitando o avanço dos bombeiros contra o fogo, indicou o comandante Mike Dietrich.

"As condições de hoje (terça-feira) estão muito mais favoráveis para a extinção dos incêndios, e vamos aproveitar o tempo para tentar aumentar nossa contenção de forma agressiva, aproveitar enquanto (as temperaturas) estão baixas", disse Dietrich.

Mais de 3.655 bombeiros lutam contra as chamas no Parque Nacional Los Angeles, que desde segunda-feira cobre a cidade com uma espessa nuvem de fumaça.

Dietrich estimou que ainda serão necessárias duas semanas para controlar totalmente o incêndio.

A mudança das condições climáticas se devem à aproximação do furacão Jimena pelo oceano Pacífico, com ventos de até 250 km/h, em direção à península mexicana da Baixa Califórnia (norte do México e sul da Califórnia).

pb/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG