Temendo protestos, Pequim cancela maior festival de rock independente

Pequim, 22 abr (EFE).- O Governo chinês decidiu cancelar o Midi Festival, maior festival de rock independente realizado em Pequim, por temer protestos contra os Jogos Olímpicos.

EFE |

"O Governo da cidade decidiu restringir todas as atividades externas, o que inclui o Midi", informaram os organizadores do festival, previsto para maio.

A suspensão do festival, que nos últimos anos se tornou uma referência cultural em Pequim, se deve "ao aumento de tensões no Ocidente sobre certos assuntos na China e algumas técnicas extremas na hora de protestar contra os Jogos de 2008", completaram os organizadores.

Porta-vozes do festival disseram que provavelmente a data será transferida para outubro, mas não apontaram quando. Além disso, tentarão fazer com que grupos estrangeiros possam participar.

No início de março, durante um show em Xangai, a cantora islandesa Björk gritou "Libertem o Tibete" durante uma música, e desde então foram canceladas quase todas as apresentações de grupos estrangeiros no país.

O país asiático endureceu sua política de vistos a estrangeiros nos últimos meses, especialmente depois de a comunidade internacional criticar Pequim pela forma como vinha lidando com a crise no Tibete.

Em 14 de março, grupos independentistas tibetanos protagonizaram atos violentos em Lhasa, capital tibetana, causando a morte de 19 pessoas - 18 delas civis. Segundo tibetanos no exílio, 140 pessoas morreram vítimas da repressão policial.

Empresários que viajam com freqüência à China e estudantes que estudam chinês foram afetados pelo endurecimento das condições de vistos. As medidas devem durar até o fim dos Jogos Olímpicos, pois Pequim teme que os protestos se multipliquem durante o evento. EFE abc/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG