Teerã volta a acusar meios de imprensa estrangeiros

TEERÃ - O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Hassan Qashqavi, voltou a acusar os meios de comunicação britânicos e americanos de fomentar os distúrbios e os protestos que há mais de uma semana agitam o País.

EFE |

Em declarações divulgadas neste domingo pela imprensa local, o funcionário advertiu que o contato com eles, mesmo que seja através de e-mail, é considerado um delito contra a segurança nacional.

A "Voz da América" e a "BBC" são canais do Estado. Seu orçamento é aprovado pelo Congresso americano e pelo Parlamento britânico. "São porta-vozes de seus respectivos Governos", afirmou.

Na sua opinião, ambos buscam perturbar a unidade do Irã e fomentar a desintegração do País.

"Qualquer tipo de contato com estes canais através de correio eletrônico e telefone vai contra a soberania nacional e é um ato de animosidade contra a nação iraniana. Estes canais estão atuando como motores nos distúrbios pós-eleitorais", ressaltou.

O Irã é palco de protestos e violentos confrontos desde que há uma semana o Ministério do Interior concedeu ao atual presidente Mahmoud Ahmadinejad uma polêmica vitória por uma surpreendente maioria absoluta.

Na sexta-feira passada, o líder supremo da Revolução, aiatolá Ali Khamenei, advertiu à imprensa internacional que deve deixar de interferir nos assuntos internos do País.

Análises:

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG