Teerã e Bagdá pedem reforço de laços islâmicos contra Israel

Teerã, 3 jan (EFE).- Os Governos de Irã e Iraque expressaram hoje a necessidade de reforçar os vínculos entre as nações islâmicas para enfrentar o bombardeio israelense na faixa palestina de Gaza.

EFE |

"É necessário que os países islâmicos intensifiquem sua colaboração para deter os crimes do regime sionista em Gaza", afirmou o vice-presidente iraniano, Parviz Davudi, após se reunir hoje com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki.

O chefe do Governo iraquiano chegou hoje a Teerã para uma visita oficial de dois dias, a quarta que realiza ao país vizinho desde que chegou ao cargo, em 2006. A reunião que manteve hoje com Davudi foi a primeira atividade da agenda oficial de Maliki.

O primeiro-ministro iraquiano, afinado com as palavras do vice-presidente iraniano, também expressou a "necessidade de reforçar a unidade entre as nações islâmicas" para "pôr no lugar", disse, os "criminosos que são responsáveis dos bombardeios em Gaza".

Os dois assinalaram que se tinham comprometido a reforçar seus laços políticos e econômicos, que se viram alterados pela invasão do Iraque liderada em 2003 pelos Estados Unidos e que foi condenada pelo regime iraniano.

"Levando em conta a situação atual no mundo, é necessário que os dois países tomem passos sérios para o fortalecimento dos vínculos bilaterais, especialmente nas relações econômicas e comerciais", disse Davudi em declarações reproduzidas pela televisão iraniana.

Maliki também se mostrou disposto a ampliar os laços entre Teerã e Bagdá e a fomentar investimentos conjuntos.

Segundo fontes diplomáticas iranianas e iraquianas, a visita de Maliki a Teerã tem preferencialmente objetivos econômicos. EFE msh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG