Ted Kennedy lamenta em livro seu comportamento imperdoável após acidente

O senador Ted Kennedy, falecido no último dia 25 aos 77 anos, lamenta em suas memórias póstumas o comportamento imperdoável que teve durante um acidente de carro em 1969, que custou a vida de sua secretária, informa nesta quinta-feira o jornal The New York Times.

AFP |

No livro "True Compass", que será lançado no dia 14, Kennedy admite ter tomado decisões muito ruins durnte o acidente em que seu carro caiu num rio da pequena ilha de Chappaquiddick (Massachusetts).

Ted Kennedy chegou à margem, mas não avisou as autoridades até o dia seguinte. Sua acompanhante, Mary Jo Kopechne, de 28 anos, morreu afogada.

O escândalo, cercado de dúvidas sobre seu papel e o consumo de drogas na tragédia, provavelmente influenciou nas ambições políticas do irmão do presidente John F. Kennedy.

Aspirante à indicação democrata à presidência, ele perdeu a vaga para Jimmy Carter.

Kennedy foi condenado a dois anos de prisão com sursis por ter fugido da cena do acidente e não ter prestado socorro.

oh/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG