Restauradores italianos descobriram detalhes da obra do pintor Giotto na capela Peruzzi, na região da Florença, com ajuda de raios ultravioleta. Giotto pintou a capela em 1320 e alguns detalhes das obras permaneceram escondidos por séculos por não serem visíveis a olho nu.

As descobertas foram feitas há quatro meses, quando restauradores responsáveis por um ambicioso projeto não invasivo de restauração da capela de 170 metros quadrados lançaram os raios UV sobre as obras e descobriram detalhes até então despercebidos.

Segundo Cecilia Frosinini, coordenadora do projeto, as imagens "possuem efeitos tridimensionais e só agora conseguimos ver todas as nuances claro-escuro. Há corpos sob as roupas e é possível perceber as dobras dos tecidos e as expressões dos rostos".

Esses detalhes, no entanto, ainda estão longe dos olhos do grande público. A única forma de torná-los acessíveis seria um grande e custoso projeto que envolveria um tour virtual pela capela, com imagens projetadas em telas de computadores.

As obras de Giotto na capela Peruzzi influenciaram Michelangelo, que nasceu 140 anos após a morte do arquiteto e pintor italiano. Segundo especialistas, o trabalho na Capela Sistina, realizado por volta de 1500, teria sido baseado nas pinturas de Giotto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.