Taxista devolve mais de US$ 21 mil esquecidos por idosa

Um taxista bengalês em Nova York dirigiu por 80 km para encontrar uma passageira que havia esquecido milhares de dólares em seu carro. Mukul Asadujiaman, que também estuda medicina, foi até um endereço que encontrou junto com o dinheiro e deixou seu número de telefone quando não encontrou ninguém em casa.

BBC Brasil |

O dinheiro pertencia a uma idosa italiana de Pompeia que estava visitando os Estados Unidos.

Segundo o jornal Newsday, Felicia Lettieri, 72 anos, havia pegado dois táxis na véspera de Natal juntamente com seis parentes.

Ela acabou esquecendo a bolsa no banco de trás do táxi, contendo mais de U$ 21 mil (R$ 36 mil) em dinheiro que seria usado pelo grupo na viagem, além de joias no valor de milhares de dólares e alguns passaportes.

A família ofereceu uma recompensa para o taxista, mas ele disse que, sendo muçulmano devoto, não poderia aceitar.

A irmã de Felicia, Francesca Lettieri, de 79 anos, que vive em Long Island, disse que a honestidade do taxista salvou as férias de sua família.

"Nós realmente amamos o que ele fez", disse.

'Seja honesto'
Asadujiaman disse ao jornal que pode estar sem dinheiro, mas que é honesto.

"Minha mãe é minha inspiração. Ela sempre me disse para ser honesto e trabalhar duro", disse ele.

Asadujiaman ligou para um amigo que tinha um carro quando percebeu o dinheiro esquecido em seu táxi, e dirigiu cerca de 80 quilômetros até o endereço que estava na carteira, em Long Island.

Ele recebeu uma ligação pouco depois de deixar um bilhete com seu número de telefone.

Asadujiaman voltou então ao local para devolver os pertences. "Eles estavam tão, tão felizes", disse.

Quando perguntado se ficou tentado a ficar com o dinheiro, ele disse que a quantia poderia ter permitido que tivesse mais tempo para estudar, "mas meu coração disse que isso não era bom".

"Eu sou necessitado, mas não sou ganancioso", disse. "É melhor ser honesto."
Asadujiaman não é o primeiro motorista de táxi de origem bengalesa a se tornar conhecido por sua honestidade nos Estados Unidos.

Em 2007, Osman Chowdhury devolveu uma mala esquecida que continha anéis de diamante no valor de U$ 500 mil (R$ 868 mil).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG