Taxa de suicídios em empresa preocupa governo francês

O ministro do Trabalho francês, Xavier Darcos, deve se encontrar no início da semana com o presidente da France Telecom para discutir o alto número de suicídios entre os empregados da companhia, segundo informou neste sábado um de seus porta-vozes. Desde o início de 2008, 23 empregados da maior empresa de telecomunicações do país cometeram suicídio.

BBC Brasil |

O último caso ocorreu na sexta-feira quando uma mulher de 32 anos se jogou do alto de um edifício da companhia em Paris.

Dois dias antes, um homem de 49 anos esfaqueou-se durante uma reunião na qual soube que seria transferido. Ele encontra-se hospitalizado.

Os sindicatos culpam os métodos da gerência da empresa, que foi privatizada em 1998.

Desde então, cerca de 40 mil vagas de trabalho foram fechadas e, segundo os sindicatos, os funcionários são pressionados a aceitar novas condições de trabalho ou deixar o emprego.

Taxa normal
Mas a empresa afirma que os índices não são estatisticamente fora do comum para uma companhia com cerca de 100 mil funcionários.

Segundo a Organização Mundial de saúde, a taxa anual de suicídios francesa em 2008 foi de 26.4 para cada 100 mil homens e de 9.2 para cada 100 mil mulheres.

A France Telecom diz ainda que a maioria dos suicídios são causados por razões pessoais e não profissionais.

Mas correspondentes dizem que a empresa admite que as mudanças organizacionais necesárias durante a transição de uma companhia estatal para uma multinacional competitiva poderiam ser consideradas estressantes.

A France Telecom prometeu, após os casos mais recentes, suspender as transferências antes de novas negociações com os sindicatos e contratar mais profissionais para prestar apoio psicológico a seus funcionários.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG