A chefe da Diplomacia da UE, Catherine Ashton, saudou neste domingo o número significativo de iraquianos que participaram das eleições legislativas, apesar dos atentados, considerando que a taxa de participação merece respeito.

"Esta participação, apesar dos atentados violentos durante a campanha eleitoral e o dia da eleição, confirma o compromisso do povo iraquiano com um Iraque democrático. Ela merece o respeito de todos", declarou a representante da UE de Relações Exteriores em um comunicado.

"A UE continua a apoiar o Iraque em seus esforços para reconstruir o país e seu sistema político", acrescentou, prometendo "uma parceria de longo prazo".

Disparos de obuses de morteiro e de foguetes e vários atentados a bomba mataram 38 pessoas e deixaram 110 feridos, segundo o último registro divulgado por uma fonte do Ministério do Interior.

Isso não impediu a formação de longas filas nos centros de votação, inclusive nas regiões onde o processo eleitoral foi boicotado em 2005.

Estas eleições são consideradas cruciais para a estabilidade do país a seis meses do início da retirada das tropas americanas e a menos de dois anos da retirada total.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.