Tarso Genro diz que Brasil não defende ingerência em Honduras

Havana, 24 set (EFE).- O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse hoje em Havana que o Governo brasileiro não defende ingerências externas para solucionar o conflito em Honduras, mas sim a legalidade e o respeito às convenções internacionais.

EFE |

O ministro, em visita a Cuba, afirmou que o Brasil "só defende que as soluções dos problemas, como os de Honduras, sejam conseguidos sobre a base da legalidade e o respeito aos convênios internacionais", segundo declarações citadas pela estatal "Agência de Informação Nacional".

"A via da solução dos problemas políticos na América Latina é a que compromete os países respeitosos à democracia e ao Estado de direito", disse Tarso Genro, após a assinatura de um acordo de cooperação com ministra da Justiça cubana, María Esther Reus.

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, está refugiado desde a segunda-feira passada na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

EFE rmo/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG