Taro Aso reconhece fracasso em responder aos problemas sociais no Japão

Tóquio - O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, admitiu hoje seu fracasso em responder aos problemas sociais do Japão e reafirmou sua responsabilidade na histórica derrota de seu partido, o PLD, nas eleições deste domingo.

EFE |

Como já fez ontem após conhecer a forte queda de votos do Partido Liberal-Democrata (PLD) frente ao pleito de 2005 (119 cadeiras frente a 303), Aso disse que renunciará da Presidência dessa força política para que possa ter um "novo começo".

EFE
Taro Aso admite falhas e assume responsabilidade em derrota do partido

É preciso, segundo Aso, que o PLD se reconstrua e volte ao poder em detrimento da força ganhadora no pleito de ontem, o Partido Democrático (PD), que obteve a maioria absoluta, informou a agência local "Kyodo".

O primeiro-ministro reconheceu que a "grave" derrota eleitoral de seu partido aconteceu porque não foi capaz de responder aos problemas sociais do Japão, incluindo a crescente disparidade social.

No entanto, defendeu sua decisão de atrasar as eleições até o final de agosto, quando se esperava que convocasse eleições pouco após assumir o poder, em setembro de 2008.

O tempo todo Aso disse que era preciso enfrentar primeiro os problemas econômicos do país e a crise, mas finalmente a derrota de seu partido aconteceu devido à incidência da recessão, segundo os analistas.

Outro dos grandes derrotados é seu parceiro na coalizão governamental, o partido budista Novo Komeito, que passou de 31 cadeiras de 2005 para 21 na próxima legislatura.

Leia mais sobre o  Japão

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições no japãojapão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG