Tamanho do texto

Tóquio, 24 set (EFE).- O novo primeiro-ministro japonês, Taro Aso, se mostrou hoje decidido a continuar apoiando as tropas dos Estados Unidos no Afeganistão através da missão de fornecimento de combustível realizada por navios japoneses no Oceano Índico.

Em sua primeira entrevista coletiva como chefe de Governo, Aso disse que "não é só pelo Afeganistão, pelos Estados Unidos ou pelo Paquistão. É nossa responsabilidade lutar contra o terrorismo de forma resolvida como membros da comunidade internacional".

A oposição do Partido Democrático (PD) é contra que se estenda a vigência da lei que permite a missão logística japonesa no Índico.

Aso, de 68 anos, tomou hoje posse como primeiro-ministro do Japão e provavelmente na próxima semana deve dissolver a Câmara de Representantes e convoque eleições antecipadas, no final de outubro ou no começo de novembro.

A principal razão é a atitude do bloco opositor, pois, desde que o PD assumiu o controle do Senado, em julho de 2007, conseguiu tombar dois Governos, os de Shinzo Abe e Yasuo Fukuda, que duraram apenas um ano cada.

Na entrevista coletiva, Aso se mostrou também disposto a tomar qualquer tipo de medida que for necessária para revitalizar a economia japonesa. EFE psh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.