Tapas e cortes mataram a múmia mais velha do mundo

Roma, 29 jan (EFE).- Análises realizadas na múmia humana mais antiga do mundo, de 5.

EFE |

300 anos e conhecida como o "homem do gelo", revelaram que ele foi assassinado a tapas e golpes de algum objeto contundente e cortante, informou hoje o jornal "Corriere della Sera".

Desde seu descobrimento, "Ötzi", como se conhece popularmente a múmia ao ser encontrada, em 1991, entre geleiras do vale de Ötz, nos Alpes italianos, a múmia passou por numerosos exames que estabeleceram detalhes sobre sua vida.

Já se sabia que "Ötzi" viveu naquela região, no ano 3300 a .C. e morreu aos 46 anos, mas ainda restava a dúvida sobre como ele morrera, o que começou a se investigar a partir de ferimentos encontrados em seu corpo.

O último exame realizado por uma equipe da Universidade LMU de Munique (Alemanha) em colaboração com o Instituto de Patologia de Bolzano (Itália) revelou que o "homem do gelo" morreu após vários ataques de rivais.

"'Ötzi' foi golpeado duas vezes em seus últimos dias de vida e em dois ataques distintos", explicou o chefe da equipe de cientistas, Andreas Nerlich, "Corriere della Sera".

Os cientistas asseguram que pouco após ser ferido, enquanto sangrava, ele recebeu o definitivo golpe mortal nas costas com um objeto contundente. EFE ccg/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG