Tâmil morre após atear-se fogo na frente da sede da ONU em Genebra

Genebra, 13 fev (EFE).- Um cingalês da etnia tâmil morreu nesta quinta-feira após atear-se fogo na frente da sede da ONU em Genebra, segundo confirmaram hoje fontes da instituição.

EFE |

Há duas semanas um grupo de tâmeis reúne-se a cada noite na praça das Nações da sede das Nações Unidas em Genebra, em protesto pela atuação das forças governamentais do Sri Lanka contra este movimento de independência.

Marie Heuzé, porta-voz da ONU, confirmou à Agência Efe que o fato ocorreu ontem por volta das 20h locais.

Segundo relataram os agentes de segurança das Nações Unidas, na praça havia um reduzido grupo de tâmeis se manifestando quando um deles ateou fogo ao próprio corpo.

Os agentes, que não têm competência para atuar fora do recinto da ONU, chamaram a Polícia de Genebra e dois agentes surgiram imediatamente no local.

O porta-voz da corporação policial, Eric Grandjean, explicou à Efe que foi casual uma patrulha estar muito perto da praça das Nações que pôde se deslocar rapidamente após receber o telefonema.

"Quando os agentes chegaram, o tâmil ainda estava de pé em chamas, mas não puderam fazer nada por ele", disse.

Segundo as testemunhas, as outras pessoas presentes na praça tentaram em vão apagar as chamas, que mataram em poucos segundos o tâmil que, segundo a Polícia, se molhou previamente com gasolina.

EFE mh/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG