Talibãs reivindicam morte de sul-africana e alegam proselitismo cristão

Os extremistas talibãs reivindicaram nesta segunda-feira o assassinato em Cabul de uma funcionária sul-africana de uma ONG, que acusaram de pregar o cristianismo no Afeganistão.

AFP |

A funcionária sul-africana de uma organização humanitária foi assassinada nesta segunda-feira na zona oeste de Cabul por dois homens armados que viajavam em uma moto, anunciou o ministério do Interior afegão.

"Assassinamos esta mulher estrangeira em Cabul e assumimos a responsabilidade. Nós a matamos porque trabalhava para uma organização que pregava o cristianismo no Afeganistão", afirmou à AFP um porta-voz dos talibãs, Zabihulah Mujahid.

Uma fonte da ONG Serve Afghanistan confirmou à AFP que um de seus membros foi assassinado em Cabul, mas não divulgou detalhes.

A Serve Afghanistan é uma ONG cristã britânica, especializada na ajuda aos deficientes.

str-br/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG