Talibãs paquistaneses reivindicam atentado que matou 13

Talibãs paquistaneses afirmaram nesta segunda-feira que o atentado suicida que matou 13 pessoas no domingo foi cometido como vingança por um suposto ataque americano com mísseis contra um esconderijo de insurgentes.

AFP |

Um suicida detonou seus explosivos no domingo perto de uma base militar na cidade de Mardan (noroeste) e matou 13 pessoas. Este foi o pior ataque no país desde a posse do novo governo no fim de março e do início das negociações com os insurgentes.

"Nossos líderes locais talibãs em Mardan nos ligaram e reivindicaram a autoria do ataque", declarou à AFP Maulvi Omar, porta-voz do Movimento Talibã do Paquistão.

"O ataque de Mardan foi uma reação a Damadola", acrescentou Omar, em referência a um ataque com mísseis na semana passada que deixou 14 mortos em uma cidade na zona tribal paquistanesa que faz fronteira com o Afeganistão.

O Exército paquistanês acusou as tropas da coalizão lideradas pelos Estados Unidos, com base no Afeganistão, de terem executado o ataque com um avião sem piloto e emitiu um protesto pela violação da soberania do país.

str-jaf/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG