Talibãs paquistaneses confirmam morte de líder

Islamabad, 25 ago (EFE).- A cúpula dos talibãs paquistaneses confirmou hoje a morte de seu líder, Baitullah Mehsud, e anunciou que seu sucessor à frente do movimento será o líder insurgente Hakimullah Mehsud, informou o canal privado Dawn.

EFE |

Segundo esta versão, tanto Hakimullah quanto outro importante líder talibã, Wali-ur Rehman, disseram através de um telefonema aos meios de comunicação que Baitullah Mehsud morreu no domingo passado, após ter ficado várias semanas em coma.

Tanto as autoridades paquistanesas quanto o Governo americano davam Baitullah Mehsud por morto em um ataque com mísseis realizado por um avião não-tripulado dos EUA no último dia 5 na região tribal do Waziristão do Sul.

Desde então, os talibãs tinham desmentido várias vezes a morte de seu líder e afirmaram que ele estava ferido e escondido por motivos de segurança.

Hakimullah Mehsud e Rehman negaram hoje a existência de diferenças dentro do movimento Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP), formação que reúne desde o final de 2007 diversas facções talibãs do país.

Os líderes confirmaram que o sucessor de Baitullah será Hakimullah, cuja nomeação já tinha sido anunciada no sábado passado por outro importante membro da cúpula talibã.

Segundo os analistas, estes dois líderes talibãs eram os favoritos para ocupar o posto de Baitullah e, nos últimos dias, os dois dirigentes tinham contribuído para criar confusão, com várias chamadas nas quais faziam anúncios e desmentidos.

As autoridades paquistanesas afirmaram que, nas últimas semanas, houve disputas internas no TTP por causa da sucessão a Baitullah e o ministro do Interior, Rehman Malik, tinha chegado a afirmar que Hakimullah tinha morrido em um enfrentamento com Rehman.

Após sair a notícia da nomeação de Hakimullah como novo líder do TTP, Malik solicitou hoje ao novo dirigente talibã que divulgue um vídeo confirmando que está vivo.

O novo líder dos talibãs paquistaneses tem 28 anos, dirigiu os insurgentes de regiões tribais, pertence à tribo Mehsud e é considerado uma pessoa "temperamental e violenta", segundo uma fonte de inteligência ocidental consultada pela Agência Efe. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG