Talibãs matam xiita e sunita que pretendiam fugir para casar

Cabul, 14 abr (EFE).- Os talibãs assassinaram um jovem que pertencia ao ramo xiita do Islã e sua companheira sunita, que pretendiam fugir para o Irã depois que suas famílias foram contra o casamento, informou hoje à Agência Efe uma fonte oficial.

EFE |

O governador da província de Nimroz, Gholum Dastagir Azad, disse que a família da jovem achou o casal depois que eles fugiram, e os entregou a insurgentes.

Os talibãs mataram os dois a tiros em público no distrito de Khosh Rud, perto da região de Helmand, onde os fundamentalistas têm um de seus principais redutos.

A jovem, que pertencia à etnia pashtun - a mesma dos talibãs -, tinha 19 anos, enquanto o companheiro tinha 23.

O governador admitiu que as autoridades não têm forças de segurança na área onde aconteceu o assassinato, mas disse que ordenou à Polícia que detenha os parentes da mulher para levá-los aos tribunais.

Parte do território do país está fora do controle do Governo, especialmente a parte sul e algumas zonas do leste, onde os talibãs ganharam terreno.

No Afeganistão, as uniões conjugais entre diferentes ramos do Islã não têm a aprovação dos líderes religiosos e muitos casamentos são arranjados. EFE lo-amp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG