Talibãs do Paquistão ameaçam matar meninas que freqüentam escolas

Talibãs paquistaneses do vale de Swat, na conturbada região noroeste do país, proibiram as meninas de comparecer às escolas e ameaçaram matar as mesmas em caso de desobediência.

AFP |

A ameaça foi divulgada por um comandante talibã local, Shah Durran, em uma rádio ilegal da região.

"Vocês têm até 15 de janeiro para deixar de enviar suas filhas à escola. Se não obedecerem esta advertência, mataremos estas meninas", afirmou o comandante.

"Também advertimos às escolas que não aceitem estudantes mulheres. Do contrário seus edifícios voarão pelos ares", acrescentou.

Até ano passado, as montanhas do vale de Swat, que têm a única estação de esqui da região, eram um destino turístico popular dos paquistaneses.

No entanto, a área se transformou em um campo de batalha desde que o clérigo radical Maulana Fazlla, que tem vínculos com o movimento talibã paquistanês, lançou uma campanha violenta para introduzir a 'Sharia' islâmica no vale.

Um funcionário do governo paquistanês na região, Naeem Jan, informou à AFP que os talibãs já destruíram 252 escolas no vale, a maioria delas locais onde meninos e meninas estudavam juntos.

rj/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG