Talibãs divulgam vídeo de reféns e exigem libertação de prisioneiros

Cabul, 12 abr (EFE).- O movimento talibã afegão divulgou hoje um vídeo no qual aparecem os dois jornalistas franceses sequestrados em dezembro de 2009 e ameaçou assassiná-los se as autoridades não libertarem uma série de insurgentes.

EFE |

Na gravação, divulgada pela internet, os dois repórteres do canal "France 2" pedem ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, que negocie para conseguir sua libertação.

"Devem negociar muito rápido. Se não, seremos executados em breve", disse um deles lendo um comunicado em inglês.

"Os talibãs acabam de nos dizer que é a última vez que falamos em um vídeo", continuou, desta vez em francês.

Os jornalistas foram sequestrados, junto a três acompanhantes afegãos, no dia 30 de dezembro por um grupo armado quando viajavam de carro pelo noroeste do país, entre os vales de Surobi e Kapisa, onde se concentra o grosso das tropas francesas desdobradas no Afeganistão.

Junto ao vídeo, o movimento talibã divulgou um comunicado no qual assegura ter enviado uma lista de nomes de prisioneiros insurgentes ao Governo francês para trocá-los por seus reféns.

Após constatar que Paris "não mostrou nenhum interesse" por esta oferta, os talibãs advertiram que "não há outra opção que a libertação destes detidos" e pediu ao Governo francês para convencer disso os Estados Unidos e o Executivo do presidente afegão, Hamid Karzai.

O movimento talibã disse que o vídeo "não tem o objetivo de fazer um drama midiático, mas de conseguir a libertação dos membros do Emirado Islâmico - nome do extinto regime talibã - detidos, que agora vivem sob tortura". EFE nh-amp/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG