Talibãs desmentem morte de líder insurgente no Paquistão

Islamabad, 8 ago (EFE).- O líder dos talibãs paquistaneses, Baitullah Mehsud, conseguiu escapar com vida do ataque com mísseis lançado por um avião não-tripulado dos Estados Unidos esta semana contra a casa de seu sogro, segundo a versão oferecida hoje por vários porta-vozes insurgentes.

EFE |

O líder talibã Hakimullah Mehsud, que dirige combatentes nas regiões tribais de Kurram, Orakzai e Khyber, afirmou hoje a meios de comunicação paquistanesas que o líder dos talibãs está vivo e se encontra escondido em um lugar desconhecido.

Hakimullah é primo e íntimo colaborador de Mehsud e é considerado pelos analistas como um dos favoritos para suceder Baitullah como líder do movimento Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), que aglutina as diferentes facções talibãs do país.

Outro porta-voz do TTP, o clérigo Omar, que tem base no distrito tribal de Bajaur, também alega que Mehsud sobreviveu ao ataque e buscou refúgio em um lugar que não quis revelar, informou à Agência Efe uma fonte próxima ao líder talibã.

Segundo ele, Mehsud evitará contato durante os próximos dias por motivos de segurança.

Uma fonte da inteligência paquistanesa consultada pela Efe qualificou estas afirmações de "propaganda" e disse que "existem razões de peso" para acreditar que Mehsud morreu no ataque militar americano na localidade de Zangarha, no qual também morreu a esposa mais jovem do rebelde.

O porta-voz do Exército, o general Athar Abbas, disse hoje à Efe que a instituição espera que o grupo insurgente ofereça "algum tipo de prova para demonstrar que Mehsud efetivamente não morreu no ataque".

"Temos informações críveis de que morreu, mas vai ser muito complicado confirmar isso plenamente no terreno, ver o corpo, porque se trata de uma zona perigosa e de difícil acesso na qual o Governo e o Exército não têm presença", afirmou. EFE igb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG