Talibãs cortam dedo de pelo menos dois eleitores no Afeganistão

Dois eleitores que participaram da votação de quinta-feira no Afeganistão tiveram um dedo cortado por supostos talibãs em Kandahar, no sul do país, anunciou neste sábado a FEFA, a primeira organização afegã de observação das eleições.

AFP |

"Nossos observadores viram dois eleitores que tiveram os dedos, marcados com tinta, cortados em Kandahar. Isso aconteceu no dia das eleições, durante a tarde", declarou à AFP Nader Nadery, presidente da FEFA (Free and Fair Election Foundation of Afghanistan).

"Não sabemos quem é o responsável, mas sabemos que os talibãs tinham ameaçado fazer isso", acrescentou.

Os afegãos votaram quinta-feira em eleições presidenciais - a segunda da história do país - e provinciais. Antes de colocar sua cédula na urna, eles deviam molhar o dedo em uma tinta indelével roxa.

Os talibãs podem ter notado esta marca, cujo objetivo era evitar os votos múltiplos.

Antes das eleições, rumores circulavam sobre ameaças supostamente proferidas pelos talibãs de cortar os dedos dos eleitores. Os rumores foram desmentidos por um porta-voz dos rebeldes.

De acordo com observadores independentes, o nível de participação não passou dos 10% em Kandahar e ficou entre 25% e 30% na província de Helmand, no sul do país.

jm/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG