Dois grupos de talibãs lançaram na manhã desta terça-feira ataques suicidas contra edifícios oficiais e uma base militar em duas cidades do leste do Afeganistão, matando cinco policiais.

Os oito terroristas envolvidos nos ataques morreram, destacaram as autoridades.

Em Gardez, capital da província de Paktia, seis camicases usando "burqas e perucas e equipados com cinturões de explosivos, kalashnikov e lança-granadas" tentaram invadir o escritório da Direção Nacional da Segurança (DNS, serviços secretos), segundo um comunicado emitido pela própria DNS.

Na entrada do edifício, dois camicases foram mortos e um terceiro acionou a bomba que carregava, matando dois agentes de inteligência. Os outros três camicases fugiram, relatou a DNS.

Dois deles foram mortos rapidamente pelos militares afegãos e o último "fugiu sem rumo pelas ruas da cidade até detonar os explosivos atados a seu corpo" perto de uma delegacia, matando dois policiais, segundo a mesma fonte.

Quatro crianças, uma mulher e um policial foram feridos, frisou a DNS, que ainda destacou que vários camicases eram "estrangeiros".

Informações divulgadas anteriormente mencionavam a morte três agentes de inteligência e dois policiais, mas o chefe da polícia da província, Azizuddin Wardak, confirmou o balanço de dois policiais e dois agentes mortos.

Ainda em Paktia, homens armados sequestraram 13 operários que trabalhavam na construção de uma estrada, segundo as autoridades locais.

Na mesma região, na província de Nangarhar, a capital Jalalabad foi palco de um tiroteio entre a polícia e dois camicases, mortos quando tentavam invadir o aeroporto, onde se encontra uma base militar dividida pelas forças estrangeiras e afegãs, informou o porta-voz da província, Ahmad Zia Abdulzai.

O médico do hospital da cidade disse ter recebido o corpo de um policial morto.

Os dois ataques foram reivindicados pelos talibãs.

Zabihullah Mujahed, porta-voz dos talibãs, afirmou que seus camicases "mataram vários soldados afegãos e estrangeiros" em Jalalabad.

Além disso, ainda no leste, dez talibãs que fabricavam bombas caseiras em uma casa na província de Ghazni faleceram na noite de segunda-feira quando um dos artefatos explodiu, anunciou a polícia local.

Estas informações não puderam ser verificadas por fontes independentes.

A violência dos insurgentes afegãos está se intensificando, num momento em que se aproximam as eleições presidenciais e provinciais de 20 de agosto.

O presidente Hamid Karzai é candidato a um segundo mandato, e é considerado favorito.

Em tentativa para estabilizar o país, os Estados Unidos enviaram 21.000 soldados suplementares e lançaram importantes operações no sul, feudo dos talibãs, para tratar de garantir a segurança na região até o dia das eleições.

str/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.