Talibãs assumem autoria de atentado que matou 2 em Cabul

(identifica os mortos como civis, e não mais como militares) Cabul, 17 jan (EFE).- Os talibãs reivindicaram hoje a autoria da ataque suicida que matou pelo menos dois civis e feriu mais de 20 pessoas, entre elas seis soldados americanos, em frente à embaixada alemã e a uma base militar das tropas dos Estados Unidos em Cabul.

EFE |

O chefe da Polícia da capital afegã, general Mohammed Ayub Salangi, disse em entrevista coletiva que dois civis morreram na explosão, segundo a agência local "PAN".

Segundo um comunicado dos rebeldes, a explosão, provocada por um suicida que detonou a carga que levava em seu veículo, causou a morte de oito soldados alemães e vários danos à representação diplomática desse país.

Ainda de acordo com os talibãs, um de seus membros, identificado como Shams-ul-Rahman, cometeu o atentado a bordo de um Toyota Corolla, e entre as vítimas há vários diplomatas alemães.

De Berlim, o Ministério de Assuntos Exteriores da Alemanha confirmou os danos às suas instalações, mas negou a morte de funcionários de sua embaixada, alguns dos quais, segundo disse, ficaram feridos no ataque.

Já um novo comunicado do comando americano, reproduzido pela "PAN", informou que seis soldados ficaram feridos na explosão, registrada às 9h45 (3h15 de Brasília), perto da base de Camp Eggers.

Antes, o comando americano havia dito em outra nota que o ataque tinha causado a morte de dois militares e ferido outros 12.

O porta-voz do Ministério da Saúde afegão, Abdullah Fahim, confirmou à Agência Efe o número de mortos e elevou a 23 o de feridos.

"Este incidente só fortalecerá nossa resolução coletiva de perseguir com agressividade as redes do inimigo antes que possam ferir afegãos inocentes ou as forças da coalizão", disse o coronel Jerry O'Hara, porta-voz das tropas dos EUA, no primeiro comunicado do comando americano.

As forças de segurança isolaram a região do ataque e iniciaram uma investigação para esclarecer o ocorrido.

Em novembro, quatro pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas em um atentado suicida perto da embaixada americana em Cabul.

Pouco antes, em julho, 58 pessoas, entre elas dois diplomatas, morreram em uma explosão com carro-bomba em frente à embaixada da Índia no centro da capital afegã. EFE lo/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG