Talibãs assumem atentado contra Merkel

Cabul, 6 abr (EFE).- As milícias talibãs assumiram o atentado cometido contra um acampamento do Exército alemão no Afeganistão, coincidindo com uma visita de surpresa da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel.

EFE |

Segundo nota postada em seu site, os talibãs disseram ter lançado 15 mísseis contra a base do contingente alemão da Força Internacional de Assistência à Segurança da Otan (Isaf), na região de Kunduz, no norte do país, bem no momento em que Merkel desembarcava, por volta das 5h (pelo horário de Brasília).

A versão contrasta com a do Exército alemão, segundo a qual o ataque ocorrera com apenas dois 15 mísseis, e 20 minutos após a chanceler deixar a fortificação.

Os terroristas também afirmaram ter feito algumas "vítimas", sem especificar, porém, quantas seriam, o que foi negado pelo Governo alemão.

A Alemanha tem destacados 700 soldados em Kunduz, onde este ano já ocorreram diversos ataques dos talibãs e a visita de Merkel acontece logo após a cúpula da Otan, na qual seus países-membros se comprometeram a enviar mais 5 mil soldados ao Afeganistão. EFE lo/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG