Taliban paquistanês divulga vídeo com morte de refém polonês

KOHAT, Paquistão - Militantes paquistaneses do Taliban divulgaram neste domingo um vídeo no qual eles decapitam um geólogo polonês que dizem ter matado pelo fato de o governo paquistanês ter se recusado a libertar membros do Taliban que estão detidos.

Reuters |

Os militantes islâmicos afirmaram neste domingo que executaram o engenheiro polonês, Piotr Stanczak, sequestrado em setembro, devido à recusa do governo de soltar, antes de sexta-feira, 60 militantes capturados.

A fita de vídeo foi deixada no escritório de um repórter da Reuters na cidade de Dera Ismail Khan, mostrando dois homens mascarados cortando a cabeça de Stanczak.

Antes de ser morto, Stanczak foi visto na fita pedindo para o governo polonês não mandar tropas para o Afeganistão.

Ele também exortou a Polônia a manter-se distante do Paquistão, que ele alegou não ter feito nenhum esforço para sua soltura, disse um repórter da Reuters que assistiu à fita.

Ataques a trabalhadores de ajuda humanitária estrangeiros, funcionários de empresas e diplomatas aumentaram no Paquistão no último ano, especialmente em regiões perto da fronteira com o Afeganistão, onde forças do governo estão combatendo o Taliban e a Al Qaeda.

Um porta-voz do Taliban, identificado apenas como Mohammed, disse mais cedo que os militantes só entregariam o corpo de Stanczak se o governo soltasse militantes capturados e parasse de os atacar.

"Não entregaremos o cadáver se o governo não aceitar nossos pedidos", afirmou o porta-voz do Taliban por telefone. "Nossos pedidos são os mesmos: soltem os nossos 60 homens e encerrem as operações militares."

O primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, afirmou no sábado que seu governo recebeu uma confirmação não-oficial de que o homem de 42 anos estava morto.

Stanczak foi sequestrado no dia 28 de setembro enquanto visitava uma das instalações da sua empresa perto da cidade de Attock, cerca de 65 quilômetros a oeste da capital, Islamabad.

Homens armados mataram a tiros o seu motorista, guarda-costas e tradutor antes de raptá-lo.

Um norte-americano que trabalhava no Alto Comissariado da ONU para os Refugiados na província do Baluchistão foi sequestrado na semana passada. Seu motorista também foi morto.

Dois engenheiros de telecomunicação chineses, dois diplomatas afegãos e um iraniano foram raptados no noroeste do Paquistão, embora um dos chineses tenha conseguido escapar.

Um militante na fita divulgada neste domingo disse que outros reféns estrangeiros, incluindo o engenheiro chinês, também serão mortos se o governo não atender aos pedidos do Taliban.

(Mohammad Hashim)

Leia mais sobre: Taliban

    Leia tudo sobre: taliban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG