Por Kamran Haider ISLAMABAD (Reuters) - O Taliban do Paquistão anunciou um sucessor para o comandante Baitullah Mehsud, mas oficiais do serviço de inteligência disseram neste domingo que se trata provavelmente de uma cortina de fumaça para manter unido um movimento que está sem liderança por quase três semanas.

Membros do Taliban telefonaram para jornalistas no noroeste do Paquistão no sábado para dizer que Hakimullah Mehsud --um jovem militante que comanda as lutas na regiões tribais de Orakzai, Khyber e Kurram-- foi escolhido como o novo chefe por um conselho de líderes.

Um repórter da BBC citou Faqir Mohammad --chefe do Taliban na região tribal de Bajaur-- afirmando que Hakimullah foi escolhido.

Anciões tribais disseram à Reuters que Hakimullah foi nomeado depois que Faqir Mohammad foi dissuadido de tomar a liderança, embora anteriormente ele tenha dito que estava assumindo temporariamente o comando.

"Há confusão. Dois dias atrás, Faqir Mohammad alegava ser o chefe e agora ele diz que é Hakimullah", disse um oficial da inteligência no noroeste do Paquistão. "É uma piada."

Oficiais da inteligência insistem que Hakimullah foi morto ou gravemente ferido em um tiroteio com um rival dias depois de Baitullah Mehsud ter sido morto por um ataque de míssil em 5 de agosto.

"O anúncio é real, mas o homem não é", disse o oficial. "O verdadeiro Hakimullah está morto."

Membros do Taliban afirmam que agentes da inteligência do Paquistão estão espalhando informações falsas para criar divisões no movimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.