Taliban nega morte de líder no Paquistão

Por Kamran Haider ISLAMABAD, 1o (Reuters) - Cresceram na quarta-feira as dúvidas sobre o destino do militante islâmico Baitullah Mehsud, líder do Tailban no Paquistão, após uma TV local ter afirmado que ele morreu vítima de uma doença, o que é negado pelo grupo.

Reuters |

Autoridades paquistanesas acusam Mehsud de envolvimento numa série de atentados suicidas, inclusive o que matou a ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, em dezembro. O militante, membro da etnia pashtun, negou envolvimento nesse ataque.

A TV Geo disse na noite de terça-feira que Mehsud, de cerca de 35 anos e radicado na região do Waziristão, fronteira com o Afeganistão, morreu de insuficiência renal, após uma prolongada doença.

Mas porta-vozes do Taliban negaram que ele esteja morto ou mesmo gravemente doente. "Acabei de falar com um assessor muito próximo de Baitullah Mehsud e ele não mencionou nada disso", afirmou o militante Muslim Khan, do vale do Swat, noroeste do Paquistão. " Pode ser propaganda do governo."

Um segundo porta-voz, Maulvi Omar, declarou que "nossa liderança está bem e saudável, não há doença séria."

Nos EUA, o Pentágono disse não poder confirmar a morte do militante. Uma fonte de inteligência disse sob anonimato que seus problemas de saúde, "inclusive diabetes", são conhecidos há algum tempo, mas que não há confirmação da morte.

Com seu rosto redondo e barba cerrada, Mehsud ganhou fama nos últimos dois anos, após a morte de outros dirigentes. Analistas dizem que, caso ele tenha morrido, será rapidamente substituído.

Mehsud dirige o Movimento Taliban do Paquistão, que, desde o final de 2007m reúne diversas facções militantes do noroeste do país.

Ibrahim Burqi, fiel seguidor de Mehsud, disse por telefone, de local não revelado, que "rumores sobre a morte dele estão sendo difundidos para enfraquecer o movimento".

"Ele é diabético e teve febre tifóide há alguns meses, mas agora está bem", disse Burqi, negando qualquer problema renal e acrescentando que o amigo vai se casar com uma segunda esposa no fim de semana.

Badaruddin Haqqani, filho do veterano comandante do Taliban Maulvi Jalaluddin Haqqani, afirmou por telefone que na quarta-feira conversou por telefone com o motorista de Mehsud, que também teria desmentido a morte do patrão.

(Reportagem adicional de Haji Mujtaba, Alamgir Bitani e Randall Mikkelsen)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG