Talebans são tema de conversa entre Reino Unido e Afeganistão

LONDRES - O presidente afegão, Hamid Karzai, informará hoje ao primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, sobre as conversas secretas com os talebans, segundo o jornal The Independent.

EFE |

Karzai se reunirá em Londres com Brown após estar em Nova York, onde já tratou o assunto com o rei da Arábia Saudita, Abdullah bin Abdul Aziz, e o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari.

O monarca saudita patrocinou o diálogo entre o Governo do Afeganistão, os emissários dos talebans e outros grupos insurgentes afegãos em uma série de reuniões confidenciais.

Zardari, que assumiu o cargo de presidente após as últimas eleições, também facilita as conversas, diz o jornal.

A visita de Karzai ao Reino Unido está relacionada com a comemoração dos 60 anos do príncipe do País de Gales.

A postura oficial do Governo britânico é que não se deve negociar com os talebans, embora ao mesmo tempo apóie os esforços de Karzai nesse sentido.

Uma das reuniões previstas pelo rei Abdullah aconteceu em Meca (Arábia Saudita) no último mês de setembro.

Acredita-se que tenham participado dela o irmão do presidente afegão, Qayum, o mulá Mohammad Tayeb Agha, o ex-porta-voz do líder taleban mulá Omar, e o ex-ministro de Exteriores dos talibãs Wakil Ahmad Muttawakil.

Aparentemente, também participaram o ex-primeiro-ministro paquistanês Nawaz Sharif, que tem contato com os talebans.

Segundo o "The Independent", o Governo de Karzai manteve também conversas secretas indiretas com o chefe de guerra afegão Gulbuddin Hekmatyar, que teve apoio da CIA em sua luta contra os soviéticos, mas que atualmente é visto como terrorista por Londres e Washington.

Os intermediários foram alguns membros da família de Hekmatyar que visitam com regularidade a capital afegã.

Embora o Governo britânico negue qualquer negociação com os talebans, o certo é que houve contatos diretos e que alguns insurgentes trocaram de grupo e forneceram informações que serviram para capturar ou matar alguns de seus líderes, diz o jornal.

No mês passado, o brigadeiro Mark Carleton-Smith, que comandou as forças do Reino Unido no Afeganistão, ressaltou a impossibilidade de derrotar militarmente os talibãs e disse que precisará negociar com eles para pôr fim ao conflito.

Leia mais sobre Taleban

    Leia tudo sobre: taleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG