Talebans paquistaneses reivindicam ataque contra CIA no Afeganistão

ISMALABAD - Os talebans paquistaneses assumiram a autoria do atentado suicida contra uma base dos Estados Unidos no Afeganistão que em 30 de dezembro matou sete funcionários da CIA (agência de inteligência americana), informou neste sábado o jornal paquistanês Dawn, que cita um líder da insurgência.

EFE |

O comandante do Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP) Qari Hussain assegurou que o movimento, que reúne diversas facções talibãs do país, perpetrou o ataque para vingar a morte do líder fundamentalista paquistanês Baitullah Mehsud, que perdeu a vida em agosto do ano passado, em um dos frequentes ataques com mísseis dos EUA.

Hussain, que é instrutor de terroristas suicidas, assegurou que o TTP divulgará em breve um vídeo com imagens do ataque contra uma base americana da província afegã de Khost.

De acordo com o líder talibã, o terrorista, identificado por ele como Abu Khurasani, tinha sido contratado pela CIA para ajudar a lançar ataques contra o TTP no Paquistão, mas acabou se aliando aos insurgentes e prometendo lealdade ao atual líder talibã paquistanês, Hakimullah Mehsud.

Em entrevista à Agência EFE, uma fonte da principal agência dos serviços secretos (ISI) questionou hoje credibilidade destas declarações do líder do TTP.

"O TTP também assumiu a autoria meses atrás de um atentado em Nova York. Já estão muito ocupados atacando no Paquistão e, além disso, suas relações com os talibãs afegãos não são fáceis", disse.

No entanto, o TTP tem uma forte presença na fronteira com o Afeganistão, e nunca escondeu que, apesar de efetuar ataques em território paquistanês, a guerra contra as tropas estrangeiras no Afeganistão também é encarada como uma prioridade.

Leia mais sobre: Paquistão

    Leia tudo sobre: atentadociapaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG