Publicados pelo Wall Street Journal, mapas confidenciais da ONU mostram deterioração da segurança em 2010

A insurreição taleban se espalhou nos últimos meses para regiões do Afeganistão que nunca haviam sido afetadas. De acordo com Kieran Swyer, alto funcionário da ONU em Cabul, “paralelamente à intensificação do conflito em certas partes do país, vimos surgir grupos insurgentes em distritos que anteriormente não haviam sido um alvo".

Nesta segunda-feira, o Wall Street Journal publicou dois mapas confidenciais das Nações Unidas que mostram uma clara deterioração da segurança durante 2010, especialmente nas regiões norte e noroeste do país.

Militar americano inspeciona buraco em busca de explosivos perto de casa abandonada em Zari, no Afeganistão
AFP
Militar americano inspeciona buraco em busca de explosivos perto de casa abandonada em Zari, no Afeganistão
"Em certas partes do país tornou-se incrivelmente difícil trabalhar em 2010, em consequência da insegurança que afeta principalmente os trabalhadores humanitários e os funcionários do governo responsáveis pelos serviços prestados à população", completou Dwyer, que disse não ter lido a reportagem do jornal americano e que não estava autorizado a fazer comentários sobre os mapas publicados.

Segundo os mapas, a situação permanece de "risco muito alto" no sul e parte do leste, onde se concentram grande parte das operações das forças internacionais. Em 16 distritos do norte e noroeste, o nível de risco passou de "baixo" ou "médio" para "alto", enquanto em apenas dois - nas províncias de Kunduz e Herat - caiu de "alto" para "médio".

Carro-bomba

No sul do país, nesta segunda-feira, um suicida em um carro-bomba matou ao menos três policiais afegãos que estavam na fila de um banco para recolher seus salários, na cidade de Candahar.

Cerca de 14 policiais ficaram feridos e oito estavam desaparecidos após o agressor detonar os explosivos no carro estacionado perto do banco.

A explosão destruiu parcialmente lojas, alguns prédios e vários veículos da polícia e do Exército. Vários membros das forças de segurança afegãs dispararam para o alto em pânico após a explosão. Nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque.

*Com AFP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.